23/12/2019 às 10:32

Presidente do Sistema Fecomércio-AP apresenta panorama da economia em 2019

Suzana Sampaio

O presidente do Sistema Fecomércio-AP, Eliezir Viterbino, apresentou um amplo balanço sobre a economia amapaense e brasileira em 2019, para a rádio CBN, através de dados do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio do Estado do Amapá (IPDC) e outros especialistas sobre economia no país. O Brasil passou por 5 anos de crise financeira e, neste ano, a economia começou um “processo de recuperação e superação”.

Em 2019 a soma de todos os bens e serviços produzidos no país passou de 0,9%, previsto em setembro, para 1,2%. Para 2020, a projeção para o crescimento do PIB foi revisada de 1,8% para 2,2%, segundo os dados do Banco Central. Uma prospecção aproximada entre os maiores representantes da economia no país.

Outro ponto que resumiu, foi a queda da taxa Selic - taxa de financiamento no mercado interbancário, registrou 4,5%, a menor já pontuada na história do Banco Central desde sua criação em 1986. Anteriormente já chegou a fixar 14,25% em Agosto de 2015. Este dado é essencial para que o empresário pondere suas opções de investimento. “Podemos estabelecer que será um bom ano ao ver uma taxa Selic com uma baixa projeção reduzindo as taxas de juros do mercado e também outras projeções obrigando essa mudança devido a uma saída da inadimplência, resultando em uma tendência de muito crédito que deve ser pouco acessado. A partir de muita oferta e pouca demanda os bancos empenham-se em diminuir estas taxas”, explicou.

Estas aplicações significam geração de novas vagas de trabalho. O comércio Varejista foi o setor que mais empregou em 2019, com 7.486 novas admissões, seguidas pelo setor de serviços com 6.876 e a construção civil com 2.829 novas vagas de carteira assinada, representando os empregos formais. Todos os setores da economia no estado somam 18.856 novas admissões de emprego formal neste ano. O Amapá foi o estado que teve maior crescimento no comércio varejista, entre todas as unidades da Federação. Em Outubro, este setor cresceu 2,4%. 

O ano de 2020 traz boas previsões para a taxa de desemprego em 2020, como uma queda de 11,2%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “A projeção do IBGE é moderada, os números mostram uma sequência de crescimento muito boa e em minha visão a queda do desemprego será ainda maior”, esclareceu Eliezir Viterbino.  

A produção industrial superou as expectativas para o mês de Novembro, marcando 50,9 pontos, isto engatilha outro assunto importante para a indústria e exportação, o dólar, um ponto de tensão durante o ano, revelando impactos na balança comercial e diferença cambial definindo os ritmos de exportação, a moeda fecha em baixa de 0,13% na quinta feira de (19) de dezembro, finalizando o dia estável.    

Estes fatores reafirmam a confiança do empresário na qual fecha o com aumento de 8,4% em relação a 2018, medido pelo ICEC – Índice de Confiança do Empresário do Comércio. Agora este empreendedor tem mais condições de investimento e atuação com um crescimento de 25,3% em relação a dezembro de 2018.

O panorama apresentado por Eliezir Viterbino, articulista econômico desde junho de 2019 na rádio CBN, traz não apenas uma visão otimista sobre este cenário, mas um sinal verde para que o empresário que estabiliza o caixa retorne a confiar no ‘investimento’ para o novo ano que se aproxima.

Para encerrar o ano, as estimativas apontam uma movimentação de 26 milhões na capital amapaense no período de natal. O presidente do Sistema Fecomércio reafirma, este é o momento no qual o empresário estar atento às dinâmicas econômicas do Brasil e do mundo, desta forma, poderá ter as condições necessárias para avaliar a possibilidade de investimento. Este empresário de 2020 precisa entregar um produto e serviço de qualidade para fidelizar seus clientes e usar da criatividade e inovação para atrair novos clientes e ampliar seus negócios.