28/10/2016 às 13:14 - Atualizado em 28/10/2016 às 13:16

Intenção de consumo mantém-se estável em outubro

Intenção de Consumo das Famílias (ICF), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), apresentou em outubro leve alta de 0,1% (126,3 pontos) na comparação com o mês imediatamente anterior, e recuo de 6,3% em relação a outubro de 2012. Fatores semelhantes a setembro incidiram sobre o resultado do período – segundo o economista Bruno Fernandes, o alívio pontual da inflação ainda vem impactando positivamente a confiança das famílias no mês atual. O menor otimismo quanto ao emprego e a renda e a maior dificuldade de aquisição de crédito mantiveram a intenção de consumo em um patamar inferior ao ano passado. O índice mantém-se acima da zona de indiferença (100,0 pontos), indicando um nível favorável de consumo.

Na comparação mensal, os componentes Perspectiva Profissional, Consumo Atual e Perspectiva de Consumo apresentaram variações positivas. O comportamento mais favorável do nível de preços permitiu uma elevação da confiança em relação ao consumo em geral. Na comparação anual, o ICF apresentou variação negativa (-6,3%), puxada novamente por todos os componentes da pesquisa, na mesma base de comparação. O aumento do custo do crédito e o menor otimismo em relação ao emprego e a renda impactaram negativamente a confiança das famílias no período.

Ascom/CNC