28/10/2016 às 12:41 - Atualizado em 28/10/2016 às 12:43

Confiança do comércio fecha primeiro semestre na mínima histórica

Com quedas de 2,3% em relação a maio e de 12,7% na comparação com dezembro do ano passado, o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (Icec), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), rompeu o piso histórico alcançado no mês anterior e fechou o primeiro semestre de 2014 em forte queda. Mais uma vez, o recuo do Icec foi puxado pela retração nas avaliações das condições correntes (-3,3%) e, em especial, pelo item que mede as percepções em relação às condições econômicas atuais (-6,8%). Em seguida, vieram as quedas nos subíndices relativos às expectativas (-2,9%) e às intenções de investimentos (-0,7%). No comparativo anual, a queda de 12,0% no Icec, a décima primeira consecutiva, foi a maior já registrada pela pesquisa. Dos nove itens pesquisados, seis se encontram no menor nível desde o início da apuração do índice, em 2011.

“O resultado de junho foi influenciado pelas condições correntes menos favoráveis e pelo menor otimismo quanto ao desempenho do setor para os próximos meses. A materialização de investimentos deverá se dar em ritmo moderado a médio prazo”, explica Fabio Bentes, economista da CNC. Ainda segundo o economista, as regiões Sul e Sudeste, influenciadas pela atividade relativamente mais fraca no setor, seguem apresentando níveis mais baixos de confiança que as demais regiões.

Clique aqui para acessar a íntegra do ICEC.

 

Ascom/CNC